21 de dezembro de 2010

o não saber.

hoje mentiria se dissesse que não foi contigo que aprendi a ser feliz. e talvez fosse mais fácil mesmo mentir dessa forma e esquecer toda a dor que é não te ter. mentiria se dissesse que não foi contigo que dei as melhores gargalhadas, que passei os melhores momentos. não estavas cá quando andei pela primeira vez, mas estavas cá quando pela primeira vez roubei coisas das lojas, quando comecei a comer as salsichas fritas e quando aprendi a fazer as sandes. foi contigo que planeei casamento e o único com quem eu desejei ter filhos.
tiveste cá e fizeste-me sorrir, com cócegas ou não, tu fizeste-me sorrir. mas também me fizeste chorar.
trataste de mim tanto nas bebedeiras como em doenças, e fizemos tantas noitadas juntos, já tivemos sitios bons para dormir, outros nem tanto e até chegamos a não ter sitio nenhum. já rimos simplesmente de nada, e fizemos uma pizza juntos! deste-me o que eu queria e eu sei que não consegui acompanhar o tempo. e eu não sei porque, agora eu queria dar, mas tu viraste-me as costas. simplesmente não sei, e não sei se quero saber. porque eu não sei o que é pior: saber ou ficar na ignorância. 

adriana

2 comentários:

RuteRita disse...

Gostei Imenso !

Mariana disse...

Texto bonito, gostei e estou a segui-te :D