9 de abril de 2010

acerta(-me) as horas


São 5h da manhã e eu continuo a rolar na cama como se fosse gastar a pele e os lençóis, os olhos negam-se a fechar para promover ao corpo o merecido descanso para que eu amanhã possa enfrentar mais um dia sem ti. És a verdadeira causa das minhas insónias, no entanto, tudo o que eu quero é adormecer para poder usufruir de sonhos onde tu és a personagem principal!
Invades a minha vida real e invades os meus sonhos como se eu te tivesse dado a chave de todas as minhas portas assim de “mão beijada”, não pedes perdão e muito menos licença e posso-te dizer que na realidade eu não quero que tu as peças, tudo o que eu quero é que tu tenhas sempre motivos para me invadir, cada vez mais. Porque é quando me sinto invadida por ti que sinto a verdadeira felicidade que me brota no sorriso e os olhos…
A minha cabeça anda a mil à hora construindo sonhos e imaginando episódios de um filme que eu não sei bem se é real ou se é puro fruto da minha imaginação. Agora sonho com o momento em que estejas comigo e com a tua mão tu acaricies a minha cabeça e que eu não tenha mais insónias porque o meu sonho finalmente se tornou realidade.
Tu és uma paixão passiva e no entanto destrutiva, tu devoras-me e viras-me do avesso e eu fico a mil há hora cada vez que ouço o teu nome, borboletas no meu estômago parece que voam em todas as direcções tentando perfurar-me e as minhas pernas sofrem de uma fraqueza tremenda só por ouvir o teu nome, que percorre o meu corpo numa fracção de segundos. Quero que abras para mim o teu mundo e me contes os teus segredos, quero que desabafes comigo como se eu fosse uma folha do teu diário. Quero ser a tua parceira e a tua melhor amiga, porque é isso que tu és para mim.
E nestas palavras que aqui te dedico e que tu nunca irás ler te digo pois que embora tu me tires o sono, todas as noites que passei acordada não foram perdidas, mas sim vividas ao máximo num mundo que criei só para nós, na terra dos sonhos.

Sem comentários: