25 de março de 2010

vou a.marte



Hoje queria poder-te abraçar como se a minha vida dependesse disso, queria poder beijar-te só mais uma vez que fosse e queria poder dizer-te tudo o que eu guardei só para mim. Hoje queria poder ver-te sorrir e queria poder ver o meu reflexo no teu olhar como quem se olha a um espelho perfeito! Queria poder tocar-te de forma a que nunca mais me esquecesses, de maneira a que a tua pele ficasse marcada como o meu lugar secreto onde só eu pudesse voltar a tocar, que ficasse escrito com tinta invisivel o meu nome e gostava de te ouvir dizê-lo ao meu ouvido, baixinho e carinhosamente.
Tudo o que eu queria hoje era poder ver-te e ficar a olhar-te de uma maneira simples, que partilhassemos um silêncio que não fosse constragedor e que os nossos olhares ao cruzarem-se dissessem mais que um milhão de palavras...
Queria poder sentir que tu precisavas de mim de uma maneira incontrolável e que longe de mim não eras ninguém, que os teus sonhos e desejos tivessem o meu nome e a minha imagem, queria que me dissesses que sem mim o teu relógio nao anda para a frente e que o tempo parou... parou no momento em que dissemos adeus, queria que me fizesses entender que quando olhas para trás sou eu que tu vês, que o nosso amor é transparente e profundo como o mar e misterioso e mágico como uma noite estrelada.
Queria que percebesses que não somos dois mas sim um, que os nossos corações são metades e apenas quando desfrutam da companhia um do outro é que atingem a integridade.

Sem comentários: